Consultoria empresarial: Esse luxo não é só para os grandes.

Consultoria empresarial: Esse luxo não é só para os grandes.

 

2018 chegou e com ele novas expectativas, novas esperanças, novas metas e estratégias para vencer a crise econômica que se arrasta no País, em que pese alguns políticos alardearem o seu fim.

Quem é empresário sabe e o micro e pequeno empresário, sabe melhor ainda, que não tem sido fácil conviver com inseguranças e instabilidades decorrentes de crises econômicas, políticas e institucionais.

De certa forma o mercado vem sinalizando alguma melhora de seus indicadores, mas, me parece ainda muito cedo para cantarmos qualquer possibilidade de alívio na atividade produtiva, sobretudo para os pequenos.

Já houve a reforma trabalhista que, em princípio pode trazer reflexos positivos quanto a contratação de mão de obra. A reforma da Previdência é um assunto que ainda não está consistente e, não se vislumbra, pelo menos num curto prazo, grandes mudanças, tal qual se apregoava no início do governo atual.

Espera-se e deseja-se uma ampla reforma tributária e uma queda interessante nas taxas de juros para que a atividade econômica, de fato, retome seu melhor ritmo de crescimento.

Diante de todas essas questões e, ainda, sabendo que teremos eleições ao fim deste ano que se inicia, muita insegurança ainda cerca as possibilidades de um crescimento mais vertiginoso, sobretudo, se considerarmos o alto grau de polarização do discurso político.

Todavia, todo esse cenário é na verdade repleto de circunstancias sobre as quais não temos nenhum controle, nada podemos fazer, a não ser esperar as medidas governamentais, após todos os seus tramites legais e constitucionais serem ou não aprovadas.

Devemos focar, nesse momento, sobre as coisas que estão sob nosso controle e que podemos atuar pontualmente no sentido de melhorar os resultados organizacionais.

Toda e qualquer empresa tem sua razão de existir e essa razão é o negócio que ela desenvolve, seja o produto que a empresa vende ou o serviço que oferece. O empresário, o empreendedor, tem que estar atendo ao mercado, às oportunidades e eventuais ameaças que cercam a sua atividade.

Nesse sentido, a rotina do dia a dia exige foco e atenção redobrados e muitas vezes percalços, inconsistências, dificuldades de gestão, deficiência de controles, sistemas de informação inexistentes ou ineficazes, equipes desmotivadas ou não completamente comprometidas, roubam a energia para aquilo que seria importante dentro de um contexto de prioridades estratégicas para o negócio.

Ao final perde-se muito tempo com coisas circunstanciais que, se não resolvidas em tempo hábil, passam a ser tratadas em regime de urgência sobrecarregando mais ainda a atividade empresarial.

Em dado momento essa sobrecarga desencadeia o stress organizacional, com rotinas que vão se fixando mais em função de uma indevida acomodação do que propriamente por sua eficácia nos métodos de gestão e avaliação de resultados. Entra em cena a síndrome do “sempre foi assim”.

Os reflexos dessa acomodação começam a ficar mais evidentes quando a empresa começa a perder mercado, diminui sua lucratividade e tem seus custos aumentados em grande escala. Em dado momento alguém se espanta com os números, com os números da concorrência e vê que não tem alternativa a não ser empreender um longo e irrestrito processo de mudança.

Pronto! Falou em mudanças falou também em barreiras, resistências, sair do lugar comum, do ponto de conforto. “Quem mexeu no queijo que estava ali?” Falou em mudança, fala-se em reestruturação, revisão de processos, mapeamento de processos, gerenciamento destes e uma série de modificações que vão se desencadeando em toda a empresa.

Percebe-se a existência de colaboradores desmotivados, improdutivos, pouco comprometidos e até mais caros do que a média de mercado. Verifica-se a inexistência de política de recrutamento, seleção, qualificação, aprimoramento, encarreiramento e remuneração do pessoal. Percebe-se que não há uma política de gestão e retenção de talentos.

Em que pese tais percepções, quando essas ocorrem, muitas vezes já é um pouco tarde. A necessidade de mudança torna-se premente. Tornar isso público passa a ser um grande martírio. Replicar a realidade aos colaboradores e parceiros pode gerar resultados ainda piores. Implantar mudanças nesse cenário fica quase impossível.

Nessas horas nada melhor que uma consultoria externa. Um olhar técnico, profissional, qualificado, vindo de fora, do mercado, conhecedora da realidade de outras empresas. Nada melhor que uma percepção imparcial sobre a realidade organizacional e todo o seu ambiente.

Entretanto, contratar uma consultoria externa pode parecer algo extremamente inviável para muitos, sobretudo para os pequenos empresários. Os serviços de consultoria tendem a ser caros, haja visto a capacidade técnica inerente a atividade de quem a exerce.

Caro ou barato é algo a ser relativizado no mundo dos negócios. Deve-se avaliar a relação custo x benefício. Em situações de necessária mudança contratar uma boa consultoria pode ser um grande investimento.

Nesse aspecto, a OR COACH – Soluções Empresariais percebendo a existência de uma grande lacuna na oferta de serviços de consultoria para micro e pequenas empresas, por valores acessíveis, idealizou o Plano de Expansão de Consultoria – versão 2018 (PEC 2018).

Trata-se de um produto inédito no mercado dado as suas especificidades e sua flexibilidade, proporcionando ao cliente, seja ele micro, pequeno ou grande empresário, o acesso a um grande portfólio de serviços, seja ele dentro de um determinado pacote de serviços (tipo COMBO), ou seja ele, montado de acordo com as necessidades do cliente, pagos na forma de mensalidade, com duração de 12 meses e podendo ser prorrogado indefinidamente com ajuste de condições.

PEC 2018 é um plano simples, prático, flexível e acessível, com o objetivo de proporcionar às micro e pequenas empresas acesso a inúmeros serviços de coaching, consultoria, assessoria, auditoria, perícia contábil e outros.

O Plano está estruturado por ações de consultoria e porte da empresa e os valores são fixados em função do número de empregados, partindo de um valor fixo mensal por 12 meses de R$ 500,00, até 15.000,00 reais mensais.

Para cada categoria (até 50 empregados; até 150; até 500; acima de 500 ou MASTER são incluídas as atividades que contemplam o pacote básico.

Entretanto é possível montar diversos pacotes adaptados a necessidade e a condição do cliente, o que é combinado caso a caso. Veja vídeo de apresentação.

 

A OR COACH – Soluções Empresariais pretende com esse produto expandir a oferta de serviços de consultoria, torna-los mais baratos, acessíveis e flexíveis e com isso auxiliar as micro e pequenas empresas a continuarem fazendo o que elas sempre fizeram que é gerar riquezas e ofertar empregos.

Deseja saber mais sobre PEC 2018 – O plano? Entre em contato conosco pelo email contato@orcoaching.com.br e visite nosso site www.orcoaching.com.br . Será um prazer poder lhe atender.

Orlando Rodrigues – Sócio Proprietário.

Baixe o artigo em pdf, se desejar: https://drive.google.com/file/d/1IUqAY1-Ayy7t3geBGTTaDTiPK7imK0W1/view

Baixe a tabela vigente do PEC 2018:

https://drive.google.com/file/d/1QlCzrf0U1c3nu-xxfQ2orHtf1y381QNM/view?